Se encuentra usted aquí

Desobedecer a linguagem. Educar

Carlos Skliar - Autêntica Editora - 2014

A leitura e a escrita procedem de certo tipo de desobediência da linguagem. Se a linguagem não desobedecesse e se não fosse desobedecida não haveria filosofia, nem arte, nem amor, nem nada. A linguagem também pode ser uma forma de detenção, uma pausa que sirva para habitar tempos em parênteses, que nos vincule mais à intensidade do que à fatalidade do irremissivelmente cronológico. Não se trata tanto de um ensino a propósito de como se deveria viver, mas de como colocar em jogo a transmissão da experiência e do mundo de um tempo a outro tempo. Educar é comover. Educar é doar. Educar é sentir e pensar, não apenas a própria identidade, mas, também, outras formas possíveis de viver e conviver. Se isso não acontecesse nas escolas, provavelmente o deserto, o ermo, a seca, ocupariam toda a paisagem dos tempos por vir.

Investigadores relacionados

Otras publicaciones

Patricia Redondo
2019
Núcleo de Estudos de Filosofias e Infâncias (NEFI) de la Universidad Federal de Río de Janeiro
Pedro Núñez, Lucía Litichever y Denise Fridman
2019
EUDEBA

La colección Educación y Sociedad de EUDEBA presenta una compilación reunida por Pedro Núñez, director académico del doctorado en Ciencias Sociales de FLACSO, entre otros investigadores.

La Tía
2018
Diploma Superior en Gestión Educativa
2018